01. Por que eu deveria contratar um produtor? Isso não  é jogar dinheiro fora?

02. O produtor vai mudar meu som? Vai interferir na minha criatividade?

03. O que eu ganho contratando um produtor?

04. Por que eu mesmo (artista) não posso produzir meu trabalho?

05. Custa muito caro produzir uma faixa?

06. O produtor ajuda a alcançar o sucesso? E se meu trabalho for underground?

07. Sou cantor/compositor e não tenho banda, mas queria gravar meu som. O produtor pode ajudar nisso?


08. O produtor pode arrumar shows para mim?

09. Como funciona o seu processo de produção?

10. A gravação de todos os instrumentos com teclados sintetizadores não fica "mecânica"?


11. Um arranjo simples de guitarra, baixo e bateria é suficiente para uma boa faixa?

12. O custo de gravação destes instrumentos com sintetizadores é cobrado a parte?

13. Minha banda não tem muita verba, mas queremos gravar várias faixas. O que fazer?

14. Como faço para minha banda fazer sucesso?

15. Por que eu deveria produzir meu trabalho com Pojito?

16. Quais os benefícios de se trabalhar com Pojito Angelotti? Ele atua em todos os estilos?

17. Como eu faço para ser produzido pelo Pojito?

18. Como funcionam os trabalhos feitos à distância (isto é, se o artista for de outra cidade que não seja a cidade onde você mora)?






01. Por que eu deveria contratar um produtor? Isso não  é jogar dinheiro fora?

Muitas vezes os artistas enxergam a contratação de um produtor como um gasto e não como um investimento. No meu caso, possuo um home-estúdio amplamente equipado e todo o processo de pré-produção e pós-produção é feito aqui. Isso já economiza muito. O planejamento das etapas de produção (ensaios, arranjos, gravação) também é tarefa do produtor, e isso também diminui  o custo para a produção de uma faixa ou de um CD Full (completo). Na mairia das vezes trabalho por meio de preço pacote (um valor fechado, independente do número de horas/dias gastas no trabalho). Isso garante que, com certeza, além de maior dedicação, o custo x benefício fique imbatível. Leia todas as perguntas e saberá porque é fundamental a contratação de um Produtor Musical.

* topo



________________________________________________

02. O produtor vai mudar meu som? Vai interferir na minha criatividade?

Nunca! O objetivo é auxiliar, é ajudar o artísta/banda a fazer uma ligação entre o som dele e onde ele quer chegar, é esclarecer, ampliar a visão, e extrair a sua essência artística, mantendo sempre o seu som, a sua cara.

* topo


________________________________________________

03. O que eu ganho contratando um produtor?

Por trás de todo grande disco da história, sempre houve um grande produtor: Mayrton Bahia, Tom Capone, Moogie Canazio, Liminha, Luiz Carlos Maluly, César Augusto, Lenine, Nilo Romero, Mário Manga, Rick Bonadio, Roberto Menescal, Michael Sullivan, são alguns exemplos. Ou seja, o produtor serve como um elemento auxiliar ao artista, tornando viáveis seus sonhos pois, conta com grande bagagem e um grande número de bons contatos.

* topo


________________________________________________

04. Por que eu mesmo (artista) não posso produzir meu trabalho?

Produzir exige experiência e um envolvimento emocional distanciado. Por exemplo, no caso de uma banda, na hora de mixar uma faixa (que é a hora mais delicada do trabalho e muitas vezes feita às pressas por falta de recursos financeiros) todo mundo quer que seu instrumento soe bem alto, onde o certo seria: bem claro. Isso às vezes implica em brigas e guerras de ego dentro de uma banda. O produtor, por estar “de fora” tem uma visão menos “emocional” e mais “racional”, é claro que isto não significa deixar o trabalho frio e plastificado, mas sim, que ele não está sujeito a esse turbilhão de sentimentos que a banda sofre. Esta visão emocional distanciada implica em melhores resultados do que se a própria banda produzisse. A grande maioria dos artistas conta com produtores para auxiliá-los, há casos em que se não fosse o produtor, a banda se desmancharia já no estúdio, antes de terminar o trabalho. Pegue seu CD predileto e descubra quem produziu! E mais, note que este artista só deslanchou realmente depois que adotou um bom produtor.

* topo


________________________________________________

05. Custa muito caro produzir uma faixa?

Esse valor vai depender do tipo de estúdio utilizado, da complexidade da faixa e do tempo em que o produtor estará envolvido com o artista. Mas é um preço bem acessível, e sempre é melhor ter algumas faixas bem gravadas, ao invés de uma demo inteira gravada de forma caseira.

* topo


________________________________________________

06. O produtor ajuda a alcançar o sucesso? E se meu trabalho for underground?

Sucesso não significa ser pop ou vender milhões de discos. Sucesso significa fazer um trabalho de qualidade, inovador e que tenha consistência, independente do estilo que se trabalha. Se esse objetivo for atingido, o “sucesso” virá naturalmente, ou seja, o reconhecimento do público, seja ele pequeno, médio ou grande. Com certeza o produtor funciona como uma peneira nesse processo, segura as coisas ruins e deixará passar somente o que vai ajudar na busca do sucesso.

* topo



________________________________________________

07. Sou cantor/compositor e não tenho banda, mas queria gravar meu som. O produtor pode ajudar nisso?

Sim. No meu caso, que sou multi-instrumentista  de sequencer, seguidamente produzo todo o arranjo até a finalização da faixa, tudo no meu home-estúdio, a um custo baixíssimo. Dependendo do caso, ainda pode-se contratar músicos para auxiliar nesse trabalho, mas isso vai depender da verba disponível e da necessidade de se fazer essa contratação.

* topo


________________________________________________

08. O produtor pode arrumar shows para mim?

Não, isso é tarefa do empresário. O Produtor Musical produz faixas
(a gravação das músicas), cria arranjos, mixa, masteriza e faz direção artística/musical. Shows quem “consegue” é o empresário, o relações publicas, promoter,etc. Esta confusão é muito comum.

* topo



________________________________________________

09. Como funciona o seu processo de produção?

Eu trabalho nos mesmos moldes dos produtores americanos.

1- Primeiro o artísta/banda me manda uma gravação caseira mesmo (ex.: uma gravação de ensaio) para que eu possa avaliar a execução dos instrumentos, composição e arranjos.

2- Juntamente com o artísta/banda, decidimos o que será efetivamente gravado.

3- É essencial que eu assista aos ensaios para preparar o artísta/banda para gravação, afinando e compondo arranjos, sanando problemas de execução dos instrumentos e possíveis erros de interpretação e intenção artística do vocal.

4- Escolhemos o estúdio de gravação e marcamos a data.

5- Começo a trabalhar na timbragem das pistas, mixagem e inserts (como, por exemplo, colocação extra de teclados, pianos, metais, efeitos sonoros, guitarras extras, etc).

6- Após a mixagem total, eu envio uma amostra em mp3 via web para que o artísta/banda possa aprovar.

7- Faço a pré-masterização da faixa e envio novamente. Após a aprovação definitiva, o material é entregue em CD de áudio (CDA) ou CD-R de dados, conforme o interesse do cliente.

Ou seja, utilizamos um estúdio externo para a gravação e o meu estúdio para pré-produção e pós produção, isso para banda, no caso de cantores solo que desejem algo com baixo custo, tudo será feito no meu home-estúdio.

* topo



________________________________________________

10. A gravação de todos os instrumentos com teclados sintetizadores não fica "mecânica"?

Podemos ter sons reais de bateria acústica, violões, flautas,  pianos de cauda, naipes de metais reais ou violinos reais. A sonoridade fica real, pois esses timbres são copiados de instrumentos reais, tocados por músicos reais. E o principal, a experiência que obtive tocando e gravando com grandes músicos (Maguinho, Pedro Ivo, Albino Infantozzi, Paulinho Ferreira, etc.), me fez ter as “pegadas” de cada um totalmente assimiladas, isso faz com que a minha programação de sequencer fique praticamente viva e real, causando constantes dúvidas a quem ouve. Assim, quem tem muito talento e vontade ter um CD gravado e pouca verba, poderá gravar seu CD, pois economiza-se em cachês de músicos extras e em aluguel de estúdio e equipamentos caros de que a banda ou artista não dispõe, como um piano de calda por ex.

* topo


________________________________________________

11. Um arranjo simples de guitarra, baixo e bateria é suficiente para uma boa faixa?

Isso vai depender da proposta do artista, mas atualmente o mercado quer novas sonoridades e através de sintetizadores e samplers conseguimos um resultado surpreendente e criativo. Por isso, salvo raros casos, não utilizamos a tecnologia para incrementar a sonoridade do artista.

* topo



________________________________________________

12. O custo de gravação destes instrumentos com sintetizadores é cobrado a parte?

Não, esse custo está incluso no valor do cachê de Produtor Musical.

* topo


________________________________________________

13. Minha banda não tem muita verba, mas queremos gravar várias faixas. O que fazer?

Se você acredita no seu talento, invista ou encontre alguém que invista. O mercado musical mudou muito e está em constante modificação. DEMOS não existem mais, não para quem almeja sucesso. Demo (coisa caseira) só serve para mostrar aos amigos. Se a banda busca uma carreira que dê resultados, tem obrigação de produzir um material adequadamente elaborado. Isso implica em bons instrumentos, bons estúdios e na contratação de um bom produtor musical. Claro que nem sempre a banda tem disponível todo o investimento necessário para se conseguir esse resultado. Nesse caso, é melhor produzir algumas faixas bem produzidas do que  doze, quatorze gravadas de forma amadora. Por que? Porque se as quatorze faixas foram produzidas de forma amadora, nenhuma delas terá condições de ser apresentada a uma rádio para ser tocada junto a bandas já consagradas, ou mesmo ao público, e nem pensar a um Selo/Gravadora, por exemplo. No caso do público, se através dessa gravação ele estiver tendo o primeiro contato com a banda, terá uma péssima imagem. Público não sabe avaliar se a gravação foi ou não bem produzida. O público apenas sente que alguma coisa está mal e acaba culpando a banda ou artista, quando na verdade o problema normalmente é a gravação, arranjos e principalmente a falta de produção musical. Então, para resolver esse problema, o caminho mais indicado é gravar aos poucos, mas bem gravado. No final, economiza-se, pois o trabalho não precisará ser refeito. Uma música mal gravada pode custar muito mais à banda ou artista do que uma bem gravada, pois o dinheiro que se investiu na gravação amadora vai pelos ares, sem trazer nenhum retorno.

* topo



________________________________________________

14. Como faço para minha banda fazer sucesso?

Antigamente, os Selos/Gravadoras investiam pesado em novos artistas, bancando custos de gravação e produção dos álbuns, marketing e divulgação.
HOJE a própria banda é responsável por custear seu material de áudio, incluindo a prensagem. Depois de gravado, masterizado e prensado, aí sim o trabalho pode ser apresentado a um Selo/Gravadora para que esse funcione como um parceiro de distribuição. Isso é como se inicia hoje. Mesmo assim, é ideal que a própria banda tenha uma assessoria de imprensa e marketing. As rádios praticamente não tocam artistas novos. A Internet tem sido um ótimo caminho para se divulgar o trabalho. O investimento é pequeno e pode gerar ótimos resultados. E quando o artista procurar um Selo/Gravadora, se o album não estiver impecável e, de preferência prensado, o Selo/Gravadora não vai querer nem ouvir. Ou seja, selos no máximo prensam e distribuem, bancar a gravação, não. A banda pode ainda vender seus CDs nos shows e ser detentora total de sua obra, o que renderá muito mais.

* topo



________________________________________________

15. Por que eu deveria produzir meu trabalho com Pojito?

Além de mais de 30 anos de experiência  entre o mercado de Show Business com grandes artístas e Gravações para as Majors (Grandes Selos), possuo formação em Piano Erudito, em Arranjos e Composição, e vários cursos  de áudio e produção. Ou seja, não sou apenas músico, sou arranjador e técnico de som também, o que me permite ter uma visão diferenciada do trabalho. Também sou conhecido por ser um produtor que sabe quando fazer um trabalho já direcionado e quando fazer um trabalho não convencional. É isso que o mercado quer: o tradicional, mas também quer novos sons, vanguarda.

* topo



________________________________________________

16. Quais os benefícios de se trabalhar com Pojito Angelotti? Ele atua em todos os estilos?

Logicamente, a teoria básica da produção se aplica à todos os estilos, mas cada produtor acaba tendo facilidades  em  determinados estilos. No meu caso, tenho afinidade com pop, rock, mpb e sertanejo, além do instrumental fusion.. A vantagem é que além da produção em si, procuro direcionar os artistas que me contratam com dicas, instruções e macetes do mercado (gravadoras, empresários, veículos de comunicação). Ou seja, não apenas produzo como ajudo, de certa forma,  a alavancar a carreira.

* topo



________________________________________________

17. Como eu faço para ser produzido pelo Pojito?

Eu mesmo administro meu trabalho, por isso basta entrar em contato, marcar uma reunião para que possamos analisar as necessidades do seu trabalho, a verba disponível e demais detalhes. Geralmente as pessoas ficam surpreendidas e entusiasmadas com o custo e a possibilidade tão próxima de poder ter seu próprio CD.

* topo


________________________________________________

18. Como funcionam os trabalhos feitos à distância (isto é, se o artista for de outra cidade que não seja a cidade onde você mora)?

  1. O primeiro passo seria a assinatura do contrato, de preferência pessoalmente, para que todos se conheçam e inicie-se alí uma relação de parceria.
  2. O segundo passo é o envio das músicas que o artista/banda quer gravar (via Web ou correio) para que eu conheça as músicas e o estilo que ele quer seguir. Esta avaliação é feita mediante a audição de uma DEMO gravada pelo artista/banda, no caso de artista poderá ser com voz e violão ou voz, piano e banda, o ensaio.
  3. Depois  escolhemos em conjunto o repertório. (via fone, net, e--mail,etc)
  4. Definimos a ordem de produção das faixas.
  5. Produzo o arranjo completo das faixas e à medida que elas vão ficando prontas, envio ao artista para a sua aprovação e para que ele já vá ensaiando sobre as bases e também opine sobre o arranjo.
  6. Após todos os arranjos prontos eu viajo até a cidade onde o artista reside (se for interior, escolhemos a capital mais próxima que disponha de um bom estúdio para a realização do trabalho) e iniciamos o processo de gravação dos vocais e demais instrumentos acústicos que se fizerem necessários. Nesse caso, os custos de estada, alimentação, translados e passagens correm por conta do contratante, no caso, do artista ou investidor (quem está bancando a produção do trabalho). Antes de entrarmos em estúdio, ensaiamos juntos para afinar os arranjos e interpretações. O artista/banda também poderá vir até a cidade onde resido para gravarmos em um dos estúdios daquí.
  7.  Mixamos  cada faixa e finalizamos os trabalhos em estúdio. Se no estúdio houver os equipamentos necessários para uma boa masterização, esta poderá ser realizada ali mesmo, ou levarei ao meu home-studio para serem masterizadas por mim.
  8. O CD Master é entregue ao artista/banda.

*topo